23/09/09

Ainda sobre o desfralde.....

Recebi este texto muito bom sobre o desfralde. E como ví que muitas mãe tem dúvidas sobre esse assunto vou postar novamente sobre ele!


Fraldas para treinamento...parecem aquelas fraldas lindas de usar em piscina!


Como desfraldar meninas (serve pra meninos também!)

Espere o momento certo

O segredo do sucesso do desfraldamento é só começar com o processo quando a criança realmente já tiver capacidade física (controle esfincteriano) para segurar as necessidades. Embora existam crianças que conseguem fazer isso já com 1 ano e meio, outras só vão estar prontas depois de completar 3 anos.

Você talvez já tenha ouvido falar que meninas largam as fraldas mais rápido que meninos, o que é verdade. E crianças que já tenham irmãos mais velhos também levam menos tempo para desfraldar.

Estudos já demonstraram que, quando se tenta adiantar o processo, o que acontece é que ele acaba levando mais tempo. Ou seja: o resultado é o mesmo, mas começar antes da hora dá muito mais trabalho, e é bem mais estressante para todos, além de poder gerar problemas futuros.

A primeira coisa a fazer, portanto, é usar nossa lista de sinais para ver se sua filha está mesmo pronta para abandonar as fraldas. Se você acha que sim, ótimo. Agora o importante é iniciar o processo num momento bem propício.

Verifique se a rotina dela está bem tranquila, sem grandes mudanças à vista. Novidades na escola ou na família tendem a atrapalhá-la. Preste atenção também para ver se ela dá abertura para essa grande mudança. O ideal é que ela não mostre resistência quando você mencionar o assunto.

Deixe-a aprender pela imitação



Se vocês ainda não fazem isso em casa, deixe que sua filha veja a mãe -- e o pai -- fazerem xixi. Ela vai notar que há diferenças no jeito de urinar, e essa já será uma ótima oportunidade para explicar como meninas e meninos usam o banheiro.

Providencie o equipamento correto


A maioria dos especialistas recomenda o bom e velho penico, que dá mais segurança à criança. O adaptador para o vaso sanitário é ótimo porque evita que a criança caia dentro do vaso e poupa você da operação de lavar o penico (principalmente quando se trata de cocô), mas pode assustar sua filha no começo. Você pode guardar essa opção para quando ela já estiver bem treinada.

Um banquinho bem firme é uma boa idéia para este momento. Ele pode ajudar sua filha a alcançar o vaso sanitário, quando ela quiser experimentar a privada. Nesse caso, também serve para apoiar os pés enquanto estiver sentada lá. Mesmo antes disso, o banquinho vai ser útil na hora de lavar as mãos.

Livros ou desenhos sobre o assunto podem ajudar, mas não são essenciais.

Ajude sua filha a se acostumar ao penico


Mostre a ela que o penico é dela. Deixe-a sentar lá de roupa e tudo, se ela quiser. Depois, com calma, sugira que ela experimente sentar sem a roupa. Não se assuste se ela estranhar (é gelado!). Não force, só incentive com bom humor.

É preciso muito cuidado para não pressioná-la, pois esse é um dos maiores erros que os pais cometem. É uma tentação a que é difícil resistir.

Caso ela se recuse a sentar no penico, brinque com uma boneca ou um bichinho de pelúcia, colocando-o para fazer xixi e cocô lá. Dá até para improvisar um peniquinho especial para o "amigo", se você achar que isso vai ajudar.

Compre calcinhas "especiais"


Se der, leve sua filha com você à loja para escolher calcinhas bem legais. Antes do passeio, conte a ela como vocês vão fazer uma coisa especial, porque ela já é uma menina grande e agora pode usar calcinha igualzinho à mamãe!

Crie uma estratégia para o desfraldamento


Em primeiro lugar, você vai ter de decidir se vai tirar a fralda diurna de uma vez só ou se vai fazer a mudança de forma gradual, colocando fraldas sempre que necessário.

Tirar a fralda de uma vez só às vezes agiliza o processo, mas você tem que se preparar para um grande número de acidentes. A situação ideal para fazer isso é no calor, de preferência quando você for passar bastante tempo em casa, sem grandes compromissos (um feriado prolongado ou durante as férias). Existe a chance, se ela estiver realmente pronta, de em menos de uma semana o desfraldamento estar completo.

A retirada gradual tende a demorar bem mais, mas se encaixa melhor na rotina e nos compromissos, como a escola, saídas para a casa da avó etc. Nesse caso, proponha deixá-la sem fralda por algum tempo sempre que puder, e faça bastante festa sempre que ela pedir para fazer xixi ou cocô no penico, ou quando a fralda ficar seca.

As pull-ups, fraldas de treinamento que vestem como calcinhas, são boas para esta fase, porque não vazam se ela se esquecer de pedir, e podem ser baixadas e levantadas pela própria criança, o que não acontece com a fralda. O inconveniente é que elas são caras e mais difíceis de encontrar.

Ensine-a a se limpar do jeito certo


Uma das coisas mais importantes que você precisa ensinar à sua filha é a se limpar do modo correto. Explique que ela precisa passar o papel sempre da frente para trás, da vagina para o bumbum, e não o contrário, principalmente quando faz cocô.

Assim, ela evita levar bactérias da região do ânus para a vagina e a uretra, o que pode causar infecções urinárias -- problema que parece ser mais comum em meninas na época do desfraldamento.

Se você achar que está difícil para ela aprender a se enxugar corretamente, ensine-a a só encostar levemente o papel higiênico na vagina depois do xixi, sem fazer movimentos para frente ou para trás -- e peça a ela para chamar você para limpá-la depois do cocô.

Caso sua filha de repente precise fazer xixi a toda hora, ou tenha vontades repentinas, reclame de dor ou comece a deixar escapar a urina depois de já estar bem treinada para usar o penico ou o vaso sanitário, é melhor levá-la ao médico para ver se não há uma infecção no trato urinário.

Deixe-a circular pelada


Esse é um jeito de evitar o xixi na calça. Aproveite dias de calor e deixe-a brincar pelada pela casa (ou, pelo menos, em algum lugar que não cause grandes prejuízos se ela fizer xixi no chão). No começo, as escapadas de xixi são inevitáveis, e assim você não molha tanta roupa -- e a criança não se sente tão mal por ter feito xixi na calça.

Não se esqueça de comemorar muito sempre que ela fizer xixi ou cocô no lugar certo. Você pode dar prêmios, de preferência ligados ao fato de que agora ela é uma menina grande: o direito de ver um filme, de ficar acordada até mais tarde etc.

Por outro lado, segure a ansiedade porque, se cada ida ao banheiro for a coisa mais importante da sua vida, ela vai perceber e ficar nervosa. É muita responsabilidade para uma criança tão pequena!

Facilite as coisas


Este não é o momento para usar jardineiras, macacões, vestidos complicados, meia-calça e calças com cinto. Prefira roupas de elástico, fáceis de pôr e tirar, e compre calcinhas larguinhas.

Deixe o penico num lugar fácil. Mantenha a porta do banheiro aberta, e o penico num local acessível.

Tudo menos demonstrar frustração ou raiva


Todo o esforço pode ir rapidinho por água abaixo, por meses e meses, se você perder a paciência e fizer a criança se sentir mal porque o xixi ou o cocô escaparam. Mesmo as crianças mais treinadas têm acidentes de vez em quando.

Segure a bronca com todas as suas forças, mesmo que sua filha esteja fazendo cara de paisagem, como se nada tivesse acontecido, e haja cocô por todo lado. Se as escapadas estiverem ficando frequentes demais e sua filha parecer não se importar, talvez valha a pena pensar em dar um tempo e só começar com o processo dali a alguns meses.

Apele para a diversão


Use a criatividade para aliviar o estresse do processo todo. Um produto de limpeza azul na água do vaso sanitário, por exemplo, pode encantar sua filha, pois ela vai descobrir que, se fizer xixi lá (ou despejar o xixi do penico), a água fica verde!

Deixe livrinhos no banheiro para ela se distrair. Faça uma cartela de adesivos e vá dando adesivos de prêmio a cada xixi no lugar certo -- e um adesivo maior ou mais especial quando for cocô.

Se só os adesivos não estiverem adiantando, prometa um prêmio maior (um brinquedinho ou um passeio) quando ela completar uma fileira, ou determinado número de adesivos.

Saiba a hora de tirar a fralda da noite


Quando sua filha estiver ficando sem fraldas o dia inteiro, você pode começar a pensar em tirar a fralda noturna. Mas espere até o desfraldamento diurno estar bem firme.

Comece a observar, quando ela acorda, se a fralda está molhada. Há crianças que fazem xixi imediatamente ao acordar, por isso vale a pena olhar logo que ele desperta, e logo oferecer para levá-la ao banheiro. Só decida eliminar a fralda da noite quando perceber que ela acorda quase sempre com a fralda seca (três noites em cinco é uma boa medida).

Pode demorar mais do que você imagina. O organismo pode ter dificuldade de segurar o xixi durante as fases de sono profundo. Se você tentou e os episódios de xixi na cama se transformaram em um transtorno para a família, simplesmente volte atrás, explique a ela que é melhor esperar um pouco e que logo o corpo dela estará pronto para tentar outra vez.

Faça a festa quando as fraldas forem embora de vez


Parabéns, sua filha já é quase uma moça! Elogie-a muito e deixe-a dar o resto do pacote de fraldas para um priminho menor, ou para outra criança mais nova. E comemore você também! Nada mais de troca de fraldas! Bom, você ainda tem de ajudá-la a se limpar na hora em que ela berra "Acabeeeeei!" lá do banheiro, mas isso é outra história...


Meninos, em pé ou sentado??


Ensine primeiro a fazer xixi sentado, depois em pé


Como muitas vezes o xixi e o cocô vêm juntos, e nem sempre a criança sabe identificar qual deles está para sair, faz mais sentido ensinar o menino a fazer xixi e cocô do mesmo jeito, sentado, pelo menos no começo. Outra vantagem é que ele pode se concentrar na coisa em si, sem ter de se preocupar em acertar a pontaria.

Mostre que ele tem de colocar o pênis para baixo, com a mão, para que o xixi não escape para todo lado. Isso mesmo na hora de fazer cocô: às vezes o xixi vem junto, conforme ele faz força.

Uma vez que ele esteja fazendo xixi direitinho sentado, você pode propor que ele tente fazer em pé na privada. Use um banquinho (cuidado para ver se ele não vira nem escorrega). Não há pressa para isso.


Desfraldamento: o que não funciona


1 - Começar antes do tempo


É verdade que não existe uma idade certa ou ideal para começar a tirar as fraldas da criança, mas a maioria começa a ficar pronta, em termos físicos e cognitivos, mais ou menos por volta dos 2 anos de idade (embora algumas só estejam preparadas bem depois de completar 3 anos).

Use nossa lista de sinais para saber se seu filho está ou não pronto. Ele não estava, você começou mesmo assim e nada deu certo? Não tem problema. Sempre dá para voltar atrás e consertar as coisas.

2 - Começar na hora errada



Dar início ao treinamento perto de o irmãozinho nascer, ou de uma mudança de casa ou de escola, qualquer coisa que altere muito a rotina da criança, não é uma boa idéia. Crianças pequenas vivem de rotina, e qualquer alteração é suficiente para bagunçar o mundo e a cabeça delas.

O melhor é esperar até a mudança já ter acontecido e a criança estar acostumada a ela. Se você já cometeu o erro e começou numa hora imprópria (e as coisas não saíram como você queria), pense se não vale a pena dar um tempo e tentar de novo quando tudo estiver mais calmo.

3 - Forçar a barra com a criança


Se seu filho começou a demonstrar interesse em abandonar a fralda, ótimo! Mas não faça pressão para que ele aprenda a fazer cocô e xixi no lugar certo. É duro segurar a ansiedade, mas você corre o risco de deixar a criança aflita e assustada, e tudo o que você não quer é que ela comece a segurar o cocô, o que pode levar a casos graves de prisão de ventre.

Vá avançando no ritmo da criança, passo a passo, devagar. É claro que você pode incentivá-la com livrinhos, histórias, idas ao banheiro, cuecas e calcinhas novas. Mas não force a barra se ela não quiser.

E não exagere nas ofertas: se você tiver de levá-la ao banheiro de hora em hora para não haver acidentes, quem está treinado é você, não seu filho! Bastará você esquecer de colocá-lo no penico ou na privada para o xixi escapar.

4 - Ceder aos palpites da família


A cada semana que passar vai ficar mais difícil, mas aguente firme: muita gente vai dizer que você está esperando demais para tirar a fralda dessa criança. Simplesmente ignore os palpites, e só tome a decisão de começar o desfraldamento quando tiver certeza. Lembre que para cada criança o momento em que dá aquele "clique" é diferente.

O jeito de tirar a fralda de uma criança mudou bastante nos últimos 40 anos, por mais que sua avó diga que sua mãe com 1 ano já não usava mais fralda nem mesmo à noite. Pesquisas demonstraram cientificamente que as crianças só começam a controlar os músculos da bexiga e do reto a partir de 1 ano e meio.

Quando ouvir esse tipo de história, prepare o seu melhor sorriso e diga: "Já temos tudo planejado, não há com o que se preocupar". (Converse com outros pais e mães nos nossos fóruns se precisar de uma força!)

5 - Castigar a criança pelos acidentes e escapadas


Dar bronca, ficar bravo ou botar de castigo porque a criança não está interessada no penico, recusa-se a sentar lá ou deixa escapar o xixi ou o cocô é um dos problemas mais comuns do desfraldamento, porque não dá resultado nenhum -- muito pelo contrário, pode retardar o processo ou causar problemas.

Os acidentes fazem parte do processo. Quanto mais bronca a criança levar, menos interessada ficará em aprender: ela vai ter medo de deixar escapar de novo e levar mais bronca. Outro efeito colateral é a criança começar a segurar o cocô, o que pode levar a casos graves de prisão de ventre.

Não é fácil manter a calma no meio daquela sujeira toda. Mas conte até dez e faça o que é preciso fazer para limpar a bagunça. Lembre-se de que é só por um tempo, e logo seu filho estará treinado.

Caso os acidentes estejam muito frequentes e você esteja com dificuldade de manter a calma, talvez seja o caso de voltar atrás e só tentar de novo quando a criança demonstrar real interesse.


Problemas e soluções no desfraldamento


Você achou que estava na hora, começou a tentar tirar a fralda do seu filho e as coisas estão saindo bem mais difíceis do que imaginava? Calma. Não é um processo simples, e muitas famílias encontram dificuldades. Leia abaixo as reclamações mais comuns dos pais que passam por isso e sugestões para resolver o problema.

Meu filho se recusa a usar a privada


Pode parecer estranho para um adulto, mas faz sentido para uma criança pequena morrer de medo do vaso sanitário: é uma coisa grande, gelada, faz barulhos e "engole" as coisas. É compreensível que muitas crianças não queiram nem chegar perto daquele troço.

O melhor a fazer nesses casos é arranjar um penico para a criança, e mostrar que ele é só dela. Você pode até deixar seu filho colar adesivos na parte de fora, para enfeitar. Existem também penicos que imitam o vaso sanitário.

Deixe que ele se acostume ao objeto antes de colocá-lo em ação. Seu filho pode sentar nele de roupa mesmo, colocar um ursinho de pelúcia para fazer xixi, e ir brincando assim até tomar coragem de querer experimentar.

Para fazê-lo perder o medo do vaso sanitário de verdade, você pode jogar o cocô da fralda nele e ajudá-lo a dar a descarga, explicando que o barulho é daquele jeito mesmo, e que o cocô vai para o esgoto. Mostre que só coisas pequenas vão embora com a descarga -- não há risco para coisas maiores, como crianças...

Pode ser que a resistência do seu filho em se aproximar da privada seja uma forma de ele dizer que ainda prefere ficar de fralda por mais tempo. Forçar a barra nesse momento pode atrapalhar ainda mais. O melhor é dar um tempo e ficar de olho nos sinais de que ele está pronto para o desfraldamento, nos próximos meses.

Caso a criança já tenha todos os sinais de que está pronta, mas mesmo assim se recusa a tentar, é possível que haja alguma coisa atrapalhando. Qualquer grande mudança -- uma escola nova, a chegada de um bebê na família, uma separação -- pode deixar a criança meio desorganizada.

Espere até as coisas terem se assentado e que a rotina tenha voltado ao normal para tentar de novo.

Quando eu sugiro que ele vá ao banheiro, ele reclama ou chora

Publicidade

É provável que o motivo seja o mesmo que o leva a dizer "não" toda vez que você diz que é hora de tomar banho ou de ir para a cama: ele descobriu que "não" é uma palavra mágica, que lhe dá poder.

O jeito de escapar desse problema é evitar o confronto, e inverter a situação, manobrando para que a criança ache que está no comando. Você pode tentar o seguinte:

• Procure não ficar lembrando seu filho de que está na hora de ir ao banheiro. Em vez de falar a cada 15 minutos "Será que você não quer fazer um xixizinho?", coloque o penico bem visível no banheiro e deixe seu filho circular pelado pela casa. Se ele não manifestar interesse em fazer xixi ou cocô no lugar certo, talvez ainda não esteja na hora de desfraldá-lo.

• Não obrigue seu filho a se sentar no penico ou na privada. Quanto mais você obrigar, mais rebelde ele pode ficar.

• Mantenha a calma na hora das escapadas. É duro não se irritar com tamanha sujeira, mas, se você exagerar na reação, seu filho pode ficar com medo de ter esse tipo de "acidente", e vai começar a ficar nervoso com a possibilidade. Não castigue a criança por ter feito xixi ou cocô na calça. Em primeiro lugar, é bem provável que ela não tenha culpa -- está apenas aprendendo. Em segundo, ela pode ficar com raiva e aí sim começar a fazer de propósito.

• Elogie o bom comportamento. Faça festa quando seu filho fizer xixi ou cocô no penico, conte para todo mundo, brinque, dê um prêmio. E o elogio não precisa ser só na hora de ir ao banheiro. Quando estiver vestindo a calcinha ou a cueca, mostre como tem orgulho de ter uma criança tão grande e sabida em casa! Mas seja natural, não exagere, para não tornar cada ida ao banheiro um grande evento. Isso pode deixar a criança nervosa com a "responsabilidade".

Meu filho está fazendo menos cocô do que fazia


É comum crianças pequenas segurarem o cocô durante o processo do desfraldamento. São vários os motivos: ela pode ter deixado as fezes escaparem uma vez, e ter levado bronca; ou pode ter visto outra criança levando bronca por isso na escola. Ou então estava mais preocupada em brincar e segurou o cocô o quanto pôde, e na hora de fazer as fezes estavam mais compactas e ela sentiu dor.

Quando acontece isso, os elogios e incentivos são uma das melhores estratégias para acabar com o medo.

Procure identificar o momento em que seu filho costumava fazer cocô: logo de manhã, depois do almoço, 20 minutos depois do leite... Coloque-o então perto do penico ou da privada nesses momentos, e avise quem toma conta dele (a babá ou a escola) para seguir o plano também.

Se não estiver adiantando, você pode sugerir ao seu filho que peça para colocar a fralda quando tiver vontade de fazer cocô. Muitas crianças aproveitam a fralda da noite para defecar. Não há pressa em acabar com esse hábito. É melhor a criança ficar mais tempo de fralda do que sofrer com a prisão de ventre.

Enriqueça a alimentação do seu filho com alimentos que contenham bastante fibra, ou que soltem o intestino, como o mamão papaia. Capriche também nos líquidos, e evite exagerar nos derivados de leite, que podem agravar a prisão de ventre. Se a hora de fazer cocô estiver virando um drama, converse com o pediatra, porque ele pode receitar alguns laxantes naturais.

Enquanto isso, mostre para o seu filho que fazer cocô e xixi é um ato natural, que todo mundo faz. Você pode explorar o gosto dele por coisas escatológicas e usar livrinhos que mostrem os atos de defecar e urinar como coisas engraçadas. Veja algumas sugestões:

- "A incrível fábrica de cocô, xixi e pum", de Fátima Mesquita (Panda Books)
- "Cocô no trono", de Benoit Charlat (Cia. das Letrinhas)
- "Da pequena toupeira que queria saber quem tinha feito cocô na cabeça dela", de Wolf Erlbruch (Cia. das Letrinhas)

Meu filho se recusa a usar o banheiro da escola


Em primeiro lugar vá conversar na escola para saber como eles levam as crianças ao banheiro. Pode haver algum desajuste nesse ponto: talvez a professora leve várias crianças ao mesmo tempo, e seu filho prefira ficar sozinho. Ou o contrário: vai ver que ele tem medo de ficar sozinho no banheiro.

Outra possibilidade é o próprio vaso sanitário. Se ele ainda prefere o penico, talvez seja o caso de perguntar na escola se ele não pode usar um penico por algum tempo, até se acostumar à privada.

Meu filho estava ficando seco, mas agora voltou a fazer xixi na calça


Mudanças aparentemente mínimas, como começar a fazer aula de natação, por exemplo, já são suficientes para bagunçar a cabeça de uma criança dessa idade, e aí ela prefere regredir ao que já conhece. Com mudanças maiores, como a chegada de um irmão, ou a separação dos pais, o problema é ainda mais comum.

Se não houver nenhum motivo aparente, certifique-se de que não há uma causa física, como uma infecção urinária ou algum tipo de parasita (verminose) ou infecção intestinal que estejam deixando o cocô mais mole e difícil de segurar.

Esforce-se para não deixá-lo com vergonha pelo que aconteceu. É uma reação instintiva, mas pode deixá-lo ainda mais relutante em usar o banheiro do jeito certo. Uma boa estratégia é arranjar outras formas de fazer seu filho se sentir uma "criança grande" de novo, sempre com muitos incentivos.

Aproveite uma hora sossegada para bater um papo com seu filho, dizendo a ele que acredita que ele já está grandinho e consegue usar a privada. Depois da conversa, dê um tempo e não toque mais no assunto. Quando ele demonstrar interesse em tentar de novo, incentive-o bastante, usando pequenos prêmios (adesivos, uma história a mais na hora de dormir, 15 minutos a mais de TV, um passeio até o parque -- evite dar guloseimas como recompensa).

Alguns especialistas são contra métodos de premiação no desfraldamento, mas na prática eles podem ajudar, se você já apelou a tudo e não deu certo.

Veja se não é o caso, porém, de simplesmente voltar para a fralda por algum tempo. Faça isso sem medo, principalmente se a criança parecer mais tranquila e confortável. Ela vai acabar se interessando de novo em usar calcinha ou cueca e aí o processo deve ser mais rápido.

12 comentários:

  1. adorei esse seu post sobre desfralde!! vou deixar salvo na minha lista d post favoritos pra ler d novo quando chegar nessa fase com a Bia!!!

    ResponderExcluir
  2. parabens pelo seu blog ,ja sou sua seguidora aguardo uma visitinha sua!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post! Vou ficar vindo e relendo...Porque eu não tenho a menor idéia de quando vai ser o desfralde da CLara...rsrsrss
    Beijinhosss
    Ju e CLara

    ResponderExcluir
  4. Ameiiii este Post tb....tb vou deixar salvo pois estou exatamente passando esta fase!
    Beijuuuus

    ResponderExcluir
  5. Adorei o post! Aliás o blog. Beijo

    ResponderExcluir
  6. aDOREI O POST,ATE PQ MINHA SOGRA ACHA QUE TEM QUE ENSINAR DESDE PEQUENO DE PE... E EU ACHO Q ISSO NAO TEM NADA A VER... VOU ROUBAR ESSA MATERIA E MANDAR PRA ELA...RS
    BJOS

    ResponderExcluir
  7. ameiiiiiiiiiiiiii o post.
    de verdade.
    estou nessa fase de tirar ou não tirar a fralda e muitas dúvidas páiram minha mente rsrs....
    muito esclarecedor.

    bom fds.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá,querida!
    Navegando por blogs,me deparei com o seu e estou adorando!
    Parabéns,é lindo!!!
    Virei seguidora.
    Aguardo sua visita.
    Bjs
    Van

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o seu post. Comecei o desfralde da minha filha com 1 ano e 2 meses, por achar q ela já estava preparada. Estava certa. Agora ela está com 1 ano e 3 meses e ontem ela fez cocô sozinha pela primeira vez. Ela tirou a a calcinha, foi no penico e fez.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns,adorei o post.
    Estou passando por essa fase com minha princesa há menos de 15 dias,ela tem 2 anos e 3 meses,e está se saindo muito bem,só tá usando fralda p/dormir.Tô muito orgulhosa!!

    ResponderExcluir
  11. Angélica Hathery - Estação Plim-Plim27 de abril de 2011 06:33

    Cara Adriana, Bom Dia!
    Parabéns por seu interesse e pesquisa sobre este momento de vida de sua filha. Esteja certa de que esta postura está ampliando não apenas seu olhar como mãe, mas, como pesquisadora da infância em todos os seus aspectos.
    Parabéns também por dividir suas descobertas e interesses pela WEB com outras mães. Sua postura acaba por mostrar-se um importante papel de utilidade pública.
    Destacaremos suas informações em nosso blog, citando a sua fonte, para nossos pais de alunos, pois, informações de mãe para mãe sempre são uma colaboração benéfica.
    Ficaremos felizes com sua "visita online" a nossa instiuição de ensino e a convidamos para mantermos contato, com a finalidade de trocarmos informações. Possuimos vários projetos de integração escola família e atividades de integração escola comunidade. Será uma grande alegria contarmos com suas colaborações como uma mamãe blogueira!
    Fique com Deus, saúde e felicidades a sua família!
    Cordialmente,
    Angélica Hatherly - Diretora
    Creche Escola Estação Plim-Plim
    www.estacaoplimplim.com.br
    www.estacaoplimplim.webnode.com.br
    http://www.youtube.com/user/CEPlimPlim?feature=mhum

    ResponderExcluir
  12. Angélica Hatherly - Creche Escola Estação Plim-Plim27 de abril de 2011 09:44

    Cara Adriana, fico feliz com sua visita virtual e conto em mantermos contato para que seu exemplo estimule outras mamães diretamente por meu intermédio (da Estação Plim-Plim).
    Muio interessante o artigo de seu blog sobre o desfralde e estarei enviando-o hoje mesmo por mala direta a nossos pais.
    Aproveite e navegue por nossos sites e blogs, pois também temos muitas dicas de sites, livros, e, em breve, de filmes de reflexão e de informação para pais e educadores.
    Beijos no coração e tudo de bom sempre, aguardo seus contatos e caso seja do seu interesse criarmos uma parceria de divulgação de nossos comentários e informativos. O que você acha?
    Não deixe de conhecer nosso vídeo em nossa página no youtube com fotos dos nosso melhores momentos de 2010 e ler sobre nós em nosso site.
    Fique com Deus e Tudo de bom Sempre!

    ESTAÇÃO PLIM-PLIM NO YOUTUBE:
    http://www.youtube.com/user/CEPlimPlim?feature=mhum

    NOSSO SITE:
    www.estacaoplimplim.com.br

    ResponderExcluir